Emdef estuda adequações para fazer avenida

Emdef estuda adequações para fazer avenida

A Emdef (Empresa Municipal para o Desenvolvimento de Franca) iniciou estudos para avaliar as adequações necessárias no solo para dar andamento à construção de uma nova avenida de acesso ao Complexo Aeroporto.

Uma reunião, realizada na segunda-feira, entre o presidente da Emdef, Marcos Haber, o vereador Claudinei da Rocha (PSB), autor do projeto de criação da avenida, em 2015, o líder do governo da Câmara, Pastor Otávio Pinheiro (PTB), o secretário de Planejamento Urbano, Virgínio Reis e o setor de engenharia da empresa municipal, definiu as próximas ações.

Segundo a Emdef, o projeto original terá de passar por adequações para evitar o aumento do custo inicial da obra, de R$ 1,7 milhão. Para isso, terá de mexer no solo do local, que dá acesso aos jardins Aeroporto I, III e IV, Santa Bárbara e Aviação.

“Como naquele trecho foi, no passado, um aterro de resíduos inertes, é necessário que a Cetesb conheça as modificações propostas ao projeto e as alterações que ele poderá acarretar, para que a obra seja segura quanto à sua estrutura e não haja problemas futuros”, disse Claudinei.

A reunião com a Cetesb, da qual deverão participar as mesmas pessoas, acontecerá no início da próxima semana e poderá ser o passo fundamental para que as adequações ocorram e a obra possa ser reiniciadas.

“O importante é que a administração está se movimentando e demonstrando boa vontade em seguir com a construção da avenida, que foi iniciada em 2016. É um desejo e uma necessidade da população dos bairros, que somam uma população em torno de 20 mil moradores”, disse Claudinei da Rocha.

A principal via de acesso, hoje, àqueles bairros é a Avenida Euclides Vieira Coelho, paralela à pista do Aeroporto Estadual “Tenente Lund Presotto” e não pode ser duplicada e nem iluminada. Assim, oferece muitos riscos aos pedestres e também aos condutores de veículos.

“A população ainda será maior, pois serão construídas mais 800 moradias nas proximidades. Com a nova avenida, o padrão de vida do complexo todo será melhorado, pois serão duas pistas bem iluminadas, com nove metros de largura cada, o que levará muito mais segurança a todos”, concluiu Claudinei da Rocha.