Câmara de Franca institui o “Voto Transparente”

Câmara de Franca institui o “Voto Transparente”

Foi aprovado o Projeto de Resolução 14/2017, pela Câmara Municipal de Franca, que institui na cidade o “Voto Transparente”, que cria a aba “Votações” na página principal do site da Câmara Municipal de Franca.

O objetivo é que a população em geral acompanhe de perto os relatórios de votações dos vereadores durante as sessões ordinárias do Poder Legislativo.

Até então, os relatórios eram gerados diretamente do painel eletrônico do Plenário e correspondentes a cada votação específica realizada nas sessões ordinárias, extraordinárias e de eleição da Mesa Diretora e das Comissões Permanentes e disponibilizados no sistema eletrônico da Câmara Municipal de Franca, o SGL (Sistema de Gerenciamento Legislativo).

A disponibilização também no site será um grande passo do Poder Legislativo, com total apoio dos vereadores, rumo a dar ainda mais transparência às ações.

Os documentos apresentam dados importantes, como o número e ementa do projeto que foi votado (cada votação gera um relatório diferente), a data da votação, o número de vereadores presentes, como cada parlamentar votou (aprovando, rejeitando ou se abstendo da matéria) e o resultado da votação, entre outros.

“Por conta da burocracia própria dos processos, os relatórios são atualizados no SGL semanas após as votações terem ocorrido. Além disso, por ser uma informação de grande relevância pública, os relatórios devem ser disponibilizados de modo mais prático, em uma aba específica do site oficial da Câmara Municipal de Franca”, disse o autor do projeto, vereador Adermis Marini (PSDB).

O vereador disse ainda que a população francana é politizada e, por isso, interessa-se muito pelas ações do Poder Legislativo local, assim, tanto o voto, seja contrário ou favorável, quanto sua abstenção, são duas das ações dos vereadores que mais impactam e geram repercussões em toda a cidade.

“Com a aprovação, a Câmara vai tornar essa informação facilmente acessível a todos e facilitará a propagação de informação precisa e embasada, ao mesmo tempo que dará menos peso a boatos inverídicos difundidos em redes sociais e aplicativos de celular, que muitas vezes versam sobre como votaram os vereadores da Câmara Municipal de Franca. Nem sempre tais rumores condizem com os fatos, diga-se de passagem”, explicou Adermis.