Vereadores recebem alunos do UniFacef e FDF

Vereadores recebem alunos do UniFacef e FDF

Centenas de estudantes universitários do Centro Universitário UniFacef e da FDF (Faculdade de Direito de Franca) estiveram presentes no plenário da Câmara Municipal, na manhã desta terça-feira, para se posicionarem contrários à privatização das duas autarquias de ensino, vinculadas à administração municipal.

Compareceram à Câmara os respectivos reitores do UniFacef e da FDF, José Alfredo e Décio Piola, e grande parte dos professores das duas instituições. Estudantes das duas faculdades utilizaram a tribuna e expuseram seus pontos de vista.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Marco Garcia (PPS), apresentou Moção de Apoio ao movimento estudantil, o que foi reconhecido pelos alunos na tribuna. “Entendo que as duas faculdades são autarquias eficientes, bandeiras de Franca no tocante à educação universitária, e que devem permanecer como estão, um patrimônio do município”, afirmou o presidente.

O vereador Pastor Otávio Pinheiro (PTB) utilizou a tribuna e afirmou ser plenamente favorável à manutenção das faculdades junto ao município. “Meus filhos estudaram nas universidades municipais e tiveram formação de qualidade. Digo nâo à qualquer iniciativa de privatização”, afirmou.

Corrêa Neves Júnior (PSD) também usou a palavra e afirmou que o protesto está sendo feito contra um projeto de lei que não existe e uma audiência pública que nunca aconteceu. “Nossa luta é para que aumentem o número de bolsas. Não entendo como acham que uma mensalidade de medicina de R$ 5,6 mil é barata”, afirmou.

O vereador Diretor Marcos (PSDB) elogiou a mobilização dos estudantes e disse que ela precisa acontecer também em outras situações. “Daqui a dois anos vamos votar a concessão do transporte público e esta Casa de Leis tem de estar lotada também”, afirmou.

Tony Hill (PSDB) também se manifestou, dizendo que não teve a oportunidade de fazer curso superior, mas que vê. “Não vou ser jamais favorável à privatização, porque sei que hoje muitos jovens e estudantes podem crescer e estudar uma faculdade”, disse.

Della Motta (PTN) disse que se formou pela Faculdade de Direito e que o curso oferecido é de grande qualidade. “Não houve nada a respeito aqui na Câmara. Nem passou por perto. E não vai passar. A Faculdade de Direito é um templo”, explicou o vereador.

O primeiro-secretário Kaká (PSDB) ressaltou os valores éticos e morais defendidos pelas faculdades municipais. “Esta Câmara tem se posicionado ao lado das causas populares, que farão bem à população, e a educação é uma das prioridades. As faculdades podem contar com a gente. Só acho que o Poder Executivo tinha de ter um representante aqui hoje”, destacou o vereador.

Finalizando o protesto, Marco Garcia agradeceu a presença de professores e estudantes e se colocou à disposição das duas faculdades municipais. “Quem está na Unifran quer ir para o UniFacef e a FDF, em razão da qualidade que é oferecida. Não existe projeto de lei e mesmo que existisse esta casa não aprovaria. Os senhores alunos e professores podem continuar com a certeza que as faculdades continuarão sendo noss,a, sendo de Franca”, afirmou o presidente da Câmara, Marco Garcia.